domingo, 1 de fevereiro de 2015

POEMA - DEPOIS DE AMANHÃ

Foto: https://www.flickr.com/photos/tocamelfrigopie/14373342484/?rb=1

DEPOIS DE AMANHÃ

Hoje acordei com vontade
De ser melodramática,
De cantar alto e desafinado
E errar o tom de propósito.
De andar com preguiça
E postura murcha,
Relaxada e desleixada
Como um chinelo velho e macio.
Devagar e devagar,
E olhar com desdém através dos tolos
Que hoje para mim,
Não valem mais do que o pó que encarde
Meus pés descalços.
Pois hoje é dia de viver sem motivo.


Marie Jo em 26/02/2001

Nenhum comentário: