domingo, 1 de fevereiro de 2015

POEMA - CANÇÃO DE NINAR

Foto: http://imgarcade.com/1/creepy-dolls-wallpaper/

CANÇÃO DE NINAR

A garotinha chorava copiosamente
Sobre a laje de formas toscas
Enquanto corvos a espreitavam
Através da penumbra.
Com seus olhos de ébano
Refletindo a maldade arcaica
Inerente á sua natureza de rapina,
E moldada pela condição sombria
A qual lhes era imposta á alma.
E a garotinha
Ao avistar aquela revoada
Fugiu desesperadamente através da floresta escura e fria.
E ao tropeçar em seus próprios sapatinhos rústicos
Deixou-se cair sobre as folhas,
Esperando que as mãos rústicas da morte
Afagassem-lhe os cabelos


Marie Jo em 26/02/2001

Nenhum comentário: