segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

CAUSOS - A VISAGEM

Fonte: http://above-the-norm.blogspot.com.br/2010/10/haunted-houses-in-arizona.html

A VISAGEM

Contado por Neuza*

Um tipo de “causo” ou conto muito comum aqui no sul do Brasil fala sobre as visagens. Uma visagem é um fantasma que aparece para uma pessoa em especial, e que pretende revelar o local onde enterrou um tesouro em vida, para que somente esta pessoa tenha acesso e possa usufruir dele.

Existem algumas histórias sobre visagens com mensagens bem mais fatalistas. Dizem que a pessoa que enterrou o tesouro em vida, o fez conjurando demônios e espíritos para protegê-lo. Por isso, desenterrar tesouro de visagem pode levar á loucura e até à morte. Caso a pessoa que pretende desenterrar o tesouro não levar consigo um feiticeiro experiente, ela pode ver demônios e vários bichos estranhos saindo do local em que estiver cavando, ou ser enganada pelo próprio feiticeiro que ficará com o dinheiro ou as jóias. Pior ainda se levar alguém para ajudar, pois o tesouro pode despertar uma ganância feroz, fazendo com que até irmãos briguem e matem por ele.

Aqui em nossa região, dizem que só a pessoa que viu a visagem é que pode desenterrar o tesouro. Se alguém mais souber dessa visagem, e tentar desenterrar o mesmo, jamais encontrará nada. Foi o que aconteceu com a família da Dona Neuza.

Um dia, seu pai chegou novamente tarde da roça, todo molhado por causa da chuva.
A mãe havia estado no rancho (que era um anexo da casa onde faziam fogo para defumação) algumas horas antes com as crianças, com o fogo aceso, mas desistiram de esperar pelo pai e foram para dentro de casa.

A mãe ficou esperando na cozinha e as crianças foram para os quartos fingir que dormiam. A mãe estava novamente espiando pela janela quando o pai chegou, foi guardar seus fiéis cavalos e entrou no rancho para se secar e se aquecer com o fogo que ainda ardia.

            Ele estava distraído olhando para o fogo quando do nada, à sua frente, surgiu a figura esbranquiçada de uma mulher, alta e magra, que havia falecido alguns anos antes. Os parentes dela haviam vendido ao pai de D. Neuza alguns acres de terra que herdaram da falecida. E ela disse para ele:

-        Nas terras que foram minhas, que tu compraste, estão os meus tesouros enterrados, no meio de dois pés de palmito bem próximos.

O pai tentou responder à mulher mas a imagem dela já estava se desvanecendo na parede. Ele correu pra casa todo esbaforido onde a esposa já o aguardava, e contou à ela que havia visto a visagem da velha e falecida vizinha lhe contando sobre um tesouro enterrado. A mãe ficou brava e ralhou com ele de novo, pois devia estar vendo coisas novamente depois de passar no bar. E além do mais, a velha era pobre, a única coisa de valor que possuíra na vida eram as terras que deixara para os parentes.

O pai ficou aborrecido, mas ele também sabia que a senhora fora pobre em vida. Os anos passaram, e ele não tentou procurar nem desenterrar o tesouro, e não tocou mais no assunto. Uma pessoa da família ainda procurou com um aparelho pra encontrar metal em volta dos palmitos que a velha indicara, mas nada foi constatado. Mesmo idoso, ele ainda contava todas estas histórias de fantasmas, tão vividamente e tão verdadeiramente que era impossível não acreditar que coisas do outro mundo realmente existissem.

Depois de muitos anos a Dona Neuza herdou justamente a terra em que os pés de palmito estavam plantados.  E os pés de palmito morreram e secaram com o passar dos anos, ficando somente grama em seu lugar. Ou, conforme o povo conta, devido às magias conjuradas para proteger o tesouro que a velha destinara ao seu pai. Ninguém tentou de verdade cavar no local indicado, seja por falta de medo, ou por falta de fé...

*O nome foi alterado para proteger a privacidade de minha amiga que me contou esse causo

Nenhum comentário: