terça-feira, 20 de maio de 2014

Poema - Papel Picado



Papel Picado

Eu não necessito,
Não necessito delas.
As pessoas inúteis.
Com suas lábias fúteis,
Suas farsas volúveis,
E falhas indissolúveis.
Talvez nunca tenha necessitado,
E talvez nunca o tenha percebido,
Que de algum modo me tenham afetado.
De tal fato e jeito que já o é esquecido,
Pois todos se tornaram sem importância,
Sem concordância, sem instância
Nem aprumo.
Sonolentas
E entediantes,
Como esta poesia.


Marie Jo em 26 de Janeiro de 2001.

Nenhum comentário: